• A gente não escolhe o amor, ele acontece. Uns vivem intensamente. Outros, por ironia do destino, vão embora.

  • O Amor simplesmente acontece você não escolhe a quem amar, deve ser por isso que existe essa história de cúpido pra justificar o erro de amar quem não merece.

  • Dizer para alguém não se apaixonar é burrice, pois você não escolhe amar, é o amor quem te escolhe.

  • Nem tudo acontece como a gente quer quando o assunto é amor. A gente não escolhe quem amar e às vezes a gente entrega o nosso coração a quem não merece!

  • É que a gente não escolhe quem amar, porque se escolhesse, eu escolheria as mesmas pessoas todos os dias! É que às vezes a gente gosta mesmo sem estar perto, mesmo sem estar junto, porque o amor não escolhe pele nem aparência, escolhe alma.

  • Dizer que ama e fácil, difícil mesmo é demonstrar. Por que palavras o vento leva, olhares mudam de direção, mas uma simples atitude faz-se necessário quando o sentimento mora no coração!

13 de janeiro de 2019

Mais um final de semana com a minha vizinha

      Olá amores, estou voltando com mais uma história que aconteceu entre eu e a minha vizinha Joyce, desce que nos conhecemos fui percebendo que a cada dia que passava o nosso relacionamento ia ficando a cada dia mais forte, mas na verdade eu não estava animada em ter algum compromisso sério e acho que nem ela estava afim de se prender a alguém, então deixei rolar para ver até onde iríamos, pois tudo aquilo que acontecia entre nós duas era sincero e delicioso, pois eu torcia para chegar à tarde para poder vê-la. Num sábado qualquer, logo que cheguei em casa do trabalho, meu telefone tocou, atendi e era a Joyce pedindo para que eu fosse até a sua casa, pois ela estava precisando muito de mim, então eu disse a ela que só iria tomar um banho e logo estaria na sua casa, depois do banho, coloquei um vestidinho de malha bem curto e fui até sua casa, chegando lá, ela me disse que sentasse no sofá que ela iria pegar alguma coisa para bebermos, quando volto trazia uma garrafa de vinho com duas taças, e sentou ao meu lado no sofá, Começamos a conversar sobre vários assuntos, até que ela me disse que tinha dado mau jeito em suas costas e precisava que eu lhe fizesse uma massagem com um creme analgésico que havia comprado, então fomos para o seu quarto, logo que entramos ela já foi tirando sua camiseta e deitando nua de bruços, naquele momento eu esqueci o que eu tinha que fazer e quase a agarrei, mas me segurei pegando tubo de creme e comecei massageando as suas delicadas costas e minhas mãos deslizaram por todo seu corpo de pele macia, aproveitei e massageei suas coxas e seu bumbum maravilhoso fazendo movimentos circulares, as vezes delicados, as vezes um pouco mais intensos e fortes, mas o motivo daquela massagem era as costas, então caprichei mais, pois ela estava muito tensa, depois de alguns minutos de massagem, ela virou de frente para mim e nesse momento fiquei extremamente excitada, quando vi seus seios redondos e empinados, aquele corpo lindo todo nu a minha disposição, na hora passou milhões de coisas em meus pensamentos me fazendo delirar maravilhas com ele, mas me controlei e com minhas mãos e dedos firmes retomei a massagem, mas com uma pegada bem mais forte e intensa no interior das suas coxas. Nossa como estava um tesão aquela massagem, sai das suas coxas, intensificando a massagem na sua barriguinha deliciosa e entre os seus seios, foi quando ouvi leves gemidos de satisfação sair da boca da Joyce, continuei massageando seu corpo nu e ela mantinha seus olhos fechados, então pude sentir que ela se deliciava em cada toque meu, então fui descendo delicadamente pelo seu corpo até chegar na sua boceta e novamente ouvi gemidos abafados.
                           
      Naquele momento já não era mais nem uma massagem e sim caricias, ela então como que por instinto foi abrindo suas pernas erguendo seus joelhos, expondo para meus olhos excitados toda sua feminilidade, na hora entendi o seu recado, então fui mais ousada, acariciando sua virilha com a ponta do dedo, fazendo ela soltar gemidos cada vez mais alto, que me deixava ainda mais excitada, ela então desceu sua mão e com seus dedos começou acariciar seu grelo que já estava sensível, por alguns instantes ficamos ali curtindo aquela caricia deliciosa. Ela então levantou como uma gata faminta, me dando um beijo quente, apaixonado e muito com muita saliva, ela simplesmente devorou minha boca, me dando mordidas fortes nos meus lábios, aquilo estava muito intenso numa mistura de euforia, de desejo e paixão fazendo meu coração acelerar, deixando meu corpo em chamas. De repente ela agarrou meu vestido, quase rasgando-o, e disse que adorava o conjunto de lingerie branco que eu estava usando, mas ela sem dar tempo de eu responder já foi tirando meu sutiã sem nenhum delicadeza, quando meus seus seios ficaram livres, ela os abocanhou, com fortes chupadas, feito uma cadela no cio, nossa ela estava louca de tesão. Eu me deliciava com suas chupadas, lambidas e mordidas leves nos meus biquinhos rígidos, ela parecia uma fera enlouquecida, seus lábios eram macios assim como sua língua, pareciam me devorar com muita intensidade, então para retribuir todo aquele prazer que estava sentindo, segurei firme e com muito desejo seus cabelos e a puxando contra mim, lhe dei um beijo intenso e apaixonado, desci com minha boca faminta, abocanhando seus seios com toda a minha vontade, com a ponta da minha língua dava lambidas, brincado por alguns minutos naqueles seus biquinhos eretos, aquilo me excitava, me deixando maluca de tesão,meus olhos ardiam, eu sentia um tesão e um desejo inexplicável por aquela mulher. Ela então me colocou de costas na cama e ficou acariciando a minha barriga com delicadeza, de repente senti sua mão dela entre minhas pernas, ela então olhou pra mim com uma carinha safada, sorriu, abrindo bem as minhas pernas, caindo de boca na minha boceta e começou a suga-la com muita vontade. eu dei um grito de prazer, pois aquilo era uma sensação maravilhosa, ela não contentando apenas com a sua boca, enfiou seu dedo no meu cuzinho me chupando todinha de baixo para cima, me fazendo contorcer com todo aquele tesão que sentia, depois de alguns minutos sendo castigada pela Joyce, eu senti meu corpo tremulo, dei um grito bem alto e explodi num orgasmo duplo e alucinante naquela boca deliciosa, nossa a Joyce sabia como fazer uma mulher sentir prazer como ninguém, ela puxava meu grelinho com seus lábios, dava mordidas de leve e não contentando passava enfiava sua língua no meu cuzinho que piscava de prazer, ela então se deitou ao meu lado e começamos a nos acariciar sem dizer uma única palavra. Depois de algum tempo em silencio, eu a coloquei de quatro e enfiei minha língua na sua boceta e no seu cuzinho chupando os dois alternadamente, ela já estava toda molhada e rebolava, esfregando aquela boceta deliciosa na minha cara, ela gemia e se contorcia, feito uma cadela no cio, louca pra eu metesse meu dedo também na sua buceta assanhada e fiz, enfiei um ,dois, três, fazendo ela gemia e se contorcer gostoso, enquanto eu a fodia com meus dedos e minha língua, ela quase sem poder falar me pedia pra ir mais rápido, logo depois de alguns minutos naquela transa deliciosa, ela deu uma grito ensurdecedor, explodindo num orgasmos que eu nunca tinha visto igual, então rapidamente coloquei minha boca, na sua boceta melada e chupei todo aquele néctar delicioso que saía das suas entranhas. Caímos as duas na cama exaustas e acabamos dormindo por mais ou menos uma hora, quando acordamos ainda cansadas, resolvemos tomar um banho juntas,fomos para o banheiro, entramos debaixo do chuveiro eu peguei a esponja e o sabonete e comecei a esfregar suas costas, então fui descendo e passei a esponja no seu bumbum perfeito, depois ade frente para deixando que nossos seios ficassem se tocando, então desci com minha mão e toquei de leve em seu clítoris, ai percebi que o nosso tesão havia voltado, então me ajoelhei e comecei a passar minha língua em volta da sua boceta, forçado suas coxas para que abrir um pouco mais, naquele momento ela começou a soltar gemidos sussurrados, então meti minha língua em seu clítoris e enfiava meus dedos na sua boceta, ela agarrava em meus cabelos, forçando minha boca contra a sua boceta e pedia mais e mais, eu fazia movimentos de vai e vem com a língua e dedo , até que ela não aguentando mais e teve um delicioso orgasmo. Depois daquele banho sensacional, pegamos uma garrafa de vinho e voltamos para a cama, nos deitamos, mas antes de se deitar ela foi até seu guarda-roupa, pegou seu strap on e começou a afivelar a cinta em sua cintura, ai ela me colocou de quatro, ela se ajoelhou atrás de mim, se posicionando entre minhas pernas abertas começando a beijar e lamber a minha boceta e meu cuzinho, nossa que sensações gostosas eu senti naquele momento, eu parecia viajar por lugares afrodisíacos e deliciosos, ela esfregava a cabeça daquele mastro na minha boceta e subia até meu cu que já estava implorando para ser penetrado, ela para judiar mais um pouco de mim ficou por algum tempo nesses movimentos que me fazia desejar e quase suplicar para que ela me penetrasse logo, pois meu tesão aumentava a cada movimento dela. Ela me provocava de uma forma incrível que não resisti e pedi quase aos gritos para que ela me fodesse, pois eu queria aquilo tudo dentro de mim, então ela lentamente começo a forçar aquele pau de borracha na minha boceta que logo senti entrar a cabeça dentro de mim, mas ela continuava forçando até que senti que havia enfiado tudo dentro de mim e começou a fazer movimentos de entra e sai, que não demorou muito me fez gozar. Joyce então o tirou de dentro da minha boceta e fez aquele consolo gostoso acariciar o meu cuzinho bem devagar, forçando para que ele entrasse dentro de mim novamente, ela parou um pouco de faça-lo, deu um beijo nas minhas costas, mas aquilo foi só para me detrair, pois logo em seguida ela deu um empurrão mais fazendo que aquele cacete entrasse todo dentro do meu cu, eu dei um grito que mais parecia um urro, ai ela se eu tinha gostado do seu cacete dentro do meu cuzinho. Respondi que sim e ela disse que iria me fazer você gozar como nuca com o seu cacete dentro do meu cu, nossa aquilo era o ápice para mim, tanto que eu sem perceber gemia e gritava muito, foram tantas estocadas que logo me fez gozar novamente, que quase me fazendo perder completamente os sentidos. Joyce então tirou aquele cacete de dentro do meu cu e começou a acariciar meus seios e beijar meu rosto, sussurrando ao meu ouvido que ela também estava com vontade de gozar.Eu olhei para ela e dei um sorriso muito safado, me sentei na cama servi duas taças de vinho e saboreamos aquele néctar de uva com toda felicidade estampada em nossos rostos, sem dizer uma só palavra. Terminado o vinho nos deitamos e ela me ajudou a vestir a cinta, afivelando a em meu corpo.

 Eu sentia uma deliciosa sensação saindo de dentro de mim e ao ver a Joyce deitada com suas pernas abertas disponível para mim, parti para o ataque, caindo de boca naquela sua boceta maravilhosa e a chupei com toda a minha vontade, mas não demorou muito tempo ela me puxou para o meio das suas pernas, com as próprias mãos segurou e direcionou aquele cacete de borracha para a sua boceta molhada e sedenta por sexo, nem bem a cabeça entrou, ela trançou suas pernas em minhas costa, me puxou para ela forçando a penetração total. Nunca vou esquecer a expressão dela naquela hora, pois eu só via felicidade em seu rosto, então comecei os movimentos de vai e vem e a fiz gozar várias vezes em todas posições, sendo que a última, com ela estava de quatro na beira da cama e eu em pé no chão onde eu tinha toda liberdade de movimentos e pude meter bem no fundo na boceta da Joyce.Depois de tanto gozar fomos tomar outro banho e dormimos até por volta das 9 horas da manhã do domingo, levantamos, tomamos um café maravilhoso e voltamos para a cama, quando entramos no quarto, a Joyce me disse que queria experimentar o consolo de duas pontas que havia comprado, então ela o pegou, parando em minha frente e começou a brincar com o que mais parecia uma cobra de borracha, pois deveria medir uns 30 cm mais ou menos e era grosso, me excitei só de vê-la sentada na cama brincando com aquilo, ela então enfiou uma das pontas na sua boceta e começou a movimentar para dentro e para fora, me olhando com um olhar muito safado, enquanto gemia sussurrando que estava delicioso, ela balançava a a ponta que sobrava do lado de fora dela dizendo e queria dividir aquela delícia comigo, então não resisti subindo na cama de frente para ela, entrelaçamos nossas pernas e ela esfregava a outra ponta na minha entrada da minha boceta. Nossa, meu tesão era enorme, então posicionei meu corpo de encontro ao dela facilitando a penetração, mesmo aquele consolo sendo um pouco mais grosso que o strapon, entrou com facilidade dentro de mim, nossa aquilo era puro prazer, prazer este que se multiplicou quando aquele mastro desapareceu todo dentro de nós e pudemos então esfregar nossas bocetas uma na outra com aquele cacete enorme dentro de nós.
Apesar de não podermos variar as posições, mas não impediu de sentirmos vários orgasmos juntas, depois de tanto gozar, ficamos ali em silêncio para descansarmos um pouco, mas continuamos naquele encaixe delicioso que estávamos, com nossas pernas entrelaçadas e com nossas bocetas coladas, unidas por aquele brinquedo do prazer, acabamos por cochilar por uma hora mais ou menos e quando acordei senti a Joyce se mexendo na cama, ou melhor, rebolando sua cintura, fazendo com que aquele mastro se mexesse dentro de nós, até gozarmos mais uma vez. Nos beijamos intensamente e eu me despedi indo para minha casa, mas com a certeza de voltar sempre que ela me chamasse para continuarmos nossa deliciosa brincadeira sexual.
E foi assim, mas um final de semana com essa minha vizinha maravilhosa
Compartilhar:

10 de janeiro de 2019

QUANDO EU GANHEI MEU PRIMEIRO COMPUTADOR

     Olá Amores vou contar para vocês um acontecimento que aconteceu comigo há alguns anos, precisamente no ano de 2005, quando eu realmente comecei a conhecer a internet. Então conheci uma mulher sensacional, que virou minha cabeça totalmente. Eu jamais imaginava que a internet pudesse aproximar tanto as pessoas como aconteceu comigo, e que me levaria à lugares às vezes nunca imaginado, situações nunca vivenciadas por mim antes e que me deu a certeza de que eu podia viver uma fantasia que para mim só acontecia nos meus sonhos ou nos cinemas. Então exatamente no dia 18 de maio de 2005, o dia que completei 19 aninhos eu ganhei do meu pai o meu primeiro computador de presente de aniversário e por eu ter sido aprovada no vestibular da faculdade de Administração, nossa para mim foi o melhor presente que eu poderia ganhar naquele dia. É lógico que junto com o PC veio a internet claro. Naquele dia eu nem dormi e fiquei navegando a noite toda, fiz um cadastro no antigo Orkut, e comecei a procurar meus amigos e também meus parentes que eram raros os que tinham internet em casa. Em quanto isso entrei numa sala de bate papo Lésbicas da UOL, e me cadastrei como Thalita (Deusa da Felicidade), pois era isso que eu sentia naquele momento, tive vários convites pra TC, mais eu não dava muita bola pois o que eu queria mesmo era navegar e conhecer o mundo virtual, então eu entrava e saia das salas e assim foi até as 3 da manhã mais ou menos, quando entrei numa sala, aqui de Minas Gerais e logo recebi um OI de alguém com o apelido de Deusa de Luxo. No momento não dei muita atenção, mais ela insistiu tanto que comecei TC com ela, perguntando de onde era, seu nome e sua idade, ela respondeu que era da mesma cidade que eu, mais que estava de férias na casa da sua irmã em BH mais que voltaria em 15 dias, que seu nome era Liliane mais que eu poderia chama-la de Lili e tinha 27 anos. Aí fui me animando por ter encontrado alguém da mesma cidade minha e continuei conversando com ela até que ela me pediu o meu MSN, e fomos para lá, ela me perguntou se eu tinha Webcam mais eu não tinha pois eu nem tive tempo para comprar uma, então ficamos até as 7 da manhã papeando, aí me deu sono e me despedi e disse que a tarde eu voltaria e fui dormir. Acordando as 13 horas, já corri numa loja perto da minha casa onde tinha crediário e comprei a Webcam e um fone de ouvido com microfone e entrei na NET. Passados alguns minutos a Lili me chamou e começamos a conversar com as coisas triviais, como nossos gostos musicais, comidas, de diversão, etc... E num certo momento ela me perguntou se eu tinha namorado, então respondi que tinha mais que era contra minha vontade e expliquei o motivo. Então ela me disse que me entendia e que também passava pela mesma situação minha, pois ela também curtia mulheres, nós ficamos conversando a tarde toda. Nossa amizade ia aumentando a cada dia e nos tornamos íntimas, confidentes e cúmplices, e aos poucos deixando transparecer o inevitável desejo mútuo, quase impossível de ser ocultado. Hoje ela é uma das poucas pessoas que conhecem tudo da minha vida, meu coração e meus desejos mais íntimos. E quando eu entrava na NET e não a via online sentia falta e até ficava brava, pois eu já tinha acostumado com nossas conversas de todos os dias, que esquentavam a cada dia e nos levando a um único propósito, ao nosso encontro. Que eu sabia que seria só uma questão de tempo, (apenas 15 dias) mais para o meu coração parecia uma eternidade, eu não via a hora de nos abraçarmos, sentir nossos corpos em um único lugar, e matar o desejo que crescia a cada dia. 



   Mas por enquanto isso não acontecia continuávamos conversando e trocando confidencias no MSN, e nos vendo pela CAM, e também de vez em quando, em meus sonhos. Até que em uma dessas conversas depois de uma semana ela me disse que sua irmã viria em 3 dias, para nossa cidade e que ela viria junto aproveitando a carona pois ela estava com pouca grana e que não queria ficar sozinha lá e também ela estava doidinha para poder me conhecer pessoalmente. Então não parei mais de pensar e contar os dias para poder tê-la perto de mim frente a frente, ouvir sua voz no meu ouvido sem ter que precisar usar o Fone, sentir seu corpo, sua respiração, e quem sabe tê-la em meus braços. Só de imaginar nós duas juntas me deixava muito excitada e com a calcinha molhada rsrs, pois finalmente eu a conheceria pessoalmente. Combinamos então que quando ela chegasse nos encontraríamos numa lanchonete no centro e disse para ela me ligar assim que chegasse pois ela já tinha o meu telefone, Só sei que foram os 3 dias mais longos da minha vida, e a cada minuto que passava eu imaginava como seria o nosso encontro, e como seria seu rosto, sua voz sem a CAM ou o Fone, e se a nossa cumplicidade continuaria da mesma forma no nosso mundo real. Eu mal podia esperar para ver a minha amiga confidente e deliciosa. Então foi numa sexta-feira depois do almoço, eu estava arrumando minha casa. Que meu telefone tocou e era ela, que me chamando de minha delícia disse que havia acabado de chegar e se eu queria encontrar com ela em duas horas na lanchonete que havíamos combinado eu nem esperei ela terminar de falar, e disse que já iria tomar um banho, trocar de roupa e iria ao seu encontro, e que eu mal podia esperar para vê-la. Então corri para tomar um banho e comecei a imaginar a nosso delicioso encontro e o que estaria por vir. Me troquei colocando um vestidinho branco bem decotado, com um palmo acima dos joelhos, sem sutiã, uma calcinha fio dental também branca e um leve perfume de algas marinhas. Aquela tarde me pareceu a mais linda e perfeita que todas as outras anteriores. Então avisei minha mãe que estava saindo e que qualquer coisa eu ligaria para ela. Fui a pé mesmo pois lanchonete era perto da minha casa e eu não poderia ir de moto com aquele vestido justo. Cheguei um pouco antes dela, me sentei, pedi um suco para esperá-la, mais o meu pensamento era só nela. Passados uns 15 minutos, a minha agonia teve fim. E lá estava ela, linda, maravilhosa vestindo com um shortinho jeans e uma blusa branca também decotada, eu vi que ela era igual à que conheci pelo computador mais para mim ali ao vivo me parecia bem mais bonita. Me levantei e fui ao seu encontro, mais senti minhas pernas amolecerem. E não conseguia dizer nada, apenas lhe dei um abraço bem apertado e gostoso, que transmitia tudo o que eu estava sentindo naquele momento por ela. E ela correspondeu da mesma forma me apertando contra seu corpo, e senti o cheiro da sua pele macia e cheirosa. Ficamos assim por um tempo que para nós pareceu uma eternidade, deixamos que os corpos se conhecessem da forma com que nossos corações já eram tão íntimos. Quando finalmente nos soltamos eu pude ver que ela tinha um corpo magnífico, a boca carnuda que eu tanto quis ver de perto, seios fartos e lindos. Que me seduzia só de olhar. Ela então ela me disse que eu era uma linda menina, e eu disse que ela também era, e ficamos rasgando sedas uma para outra. Ela continuou dizendo que eu parecia mesmo com uma deusa rsrs. A tensão realmente começou a desfazer quando começamos a falar de nossas vidas, de como foi engraçado conhecer uma pessoa que jamais haviam se visto a pesar de morarmos na mesma cidade, através de uma rede social, e com perfis fakes, e se tornarem amigas de verdade, e a hora passou que nem percebemos e foi aí que ela se deu conta de que precisava voltar pra sua casa, mais disse que não queria me deixar, pois ainda tínhamos muitas coisas para dizer uma para outra e também tínhamos muitas coisas para fazer e deu um sorriso malicioso, dizendo que tinha que ir, mas que gostaria que eu fosse com ela até sua casa. 


      Então pensei por alguns segundos e peguei meu celular e falei com minha mãe que talvez eu dormiria na casa de uma amiga, como sempre fazia e que não se preocupasse pois eu estaria bem acompanhada e dei um sorriso e aceitei seu convite, e mais uma vez a tensão voltou a tomar conta de nossos corpos, pois não sabíamos o que realmente iria acontecer, depois de tantas conversas e brincadeiras a distância, mais agora estávamos juntas indo para sua casa. Então resolvi deixar que as coisas seguissem seu curso natural. Nós nem falamos sobre o nosso tão esperado encontro, pois o que queríamos mesmo nos ver pessoalmente, o resto seria consequência. Mais que se ela me seduzisse, eu deixaria acontecer e que faria ela sentir todo aquele fogo que percorria meu corpo desde que eu a encontrei. E que até aceitaria se ela fosse até um pouco safada e cruel comigo, pois eu iria adorar. Então entramos no seu carro e em 10 minutos chegamos na sua casa, que não tinha ninguém naquele momento, então subimos direto para o seu quarto, e ela disse para que eu ficasse à vontade, e ligou a TV e foi fazer alguma coisa lá em baixo e quando voltou trouxe uma garrafa de vinho e duas taças, senti que meu corpo já estava tomado por sensações e desejos por aquela mulher que estava apenas a alguns centímetros de mim e não há muitos km, como há um dia atrás. Aquilo foi me enlouquecendo, e minhas fantasias começou a fluir de uma maneira que até tive medo daquela situação tão excitante, não era a primeira vez que eu ficava com uma garota, mais era minha primeira vez com uma da mesma cidade que eu. E quase sem pensar levei minha mão na xaninha por cima do meu vestido, que já estava latejando de tanto tesão, fechei meus olhos e a sua imagem veio na minha mente, pensei em tudo o que ela escrevia pra mim nas mensagens, que foi me deixando em chamas, e os bicos dos meus seios enrijeceram, um estava com um tesão enorme que nem percebi que ela estava ali na minha frente, só então abri meus olhos e a vi me olhando e sorrindo, nossa aquilo me deixou tão envergonhada que levantei, corri para o banheiro, tirei minha roupa e entrei em baixo do chuveiro e deixei a água cair sobre meu corpo, e comecei imaginar sua boca, sua voz, naquele corpo delicioso. Então comecei a pensar como seriam seus sussurros ao meu ouvido, eu sabia que ela tinha pensamentos parecidos com os meus, pois eu havia a surpreendido me olhando com desejo e fogo nos olhos. E pensando em tudo isso comecei a esfregar minha xana com movimentos leves, que iriam se tornando fortes e rápidos toda vez que eu pensava nela. Levei meu dedo até minha a gruta, e com os olhos fechados, coloquei outro dedo fazendo movimentos rápidos de vai e vem, que me fez gozar deliciosamente, misturando a água do chuveiro e meu melzinho, então eu encostei minhas costas na parede e abri os olhos, e levei o maior susto quando eu a vi em pé ali na minha frente sem a menos eu saber há quanto tempo ela estava observando tudo o que eu tinha feito, e com certeza ela devia ter visto tudo. Agora não havia com disfarçar pois nossos olhares estavam fixos uma na outra, e nada precisava ser dito, o tesão que me dominava, agora também tomava conta dela. E eu estava ali nua, toda molhada e a disposição para que ela fizesse tudo que desejasse comigo. E sem nada a dizer ela tirou sua roupa e entrou no chuveiro, me encostando na parede, a água molhava nós duas, e com ar safado, ela apertou seu corpo ao meu, e me beijou com frenesi, como quem mata sua sede de meses num deserto escaldante, seus lábios macios, gostosos e sua língua passeavam em minha boca, e nossos corpos molhados pela água e pelo tesão se esfregavam, pois Já não havia entre nós mais aquele mundo virtual, éramos apenas nós duas, de corpo a corpo, de boca a boca, matando todos os nossos desejos insanos. E eu segurando pelos cabelos, na altura da nuca, me despertando uma fúria louca, ela beijava e mordia meu pescoço, e eu arranhava suas costas arrepiada. Sua mão desceu até minhas pernas, acariciando minha xaninha latejante. Eu apertava seus seios, enrijecidos de tesão, e ela dizia em meu ouvido que não aguentava mais esperar por aquilo. Então ela desligou o chuveiro e me puxou pela mão, me levando para sua cama. E eu desmontei em cima daquela cama toda encharcada, sem noção de nada. Ela me beijou novamente, e eu fiquei a sua mercê. E mesmo nós termos acabado de sair do banho, nossos corpos continuavam num fogo ardente. Ela me deixava maluca com seus beijos e seus toques, dando lambidas e chupando meu pescoço, devorando minha boca com a sua. Desceu até meus seios, beijando, acariciando os e passando sua língua nos bicos enrijecidos, chupando os e me fazendo gemer de tanto tesão. E beijou meu corpo todo, descendo pela barriga, no meu umbigo roçando sua língua nele. Abriu minhas pernas e beijou minha virilha me fazendo arrepiar totalmente, contornando minha boceta me fazendo contorcer pedindo mais. Mais ela foi cruel comigo adiando o quanto pôde meu prazer. Ela brincava com meu grelinho e beijava minha boceta, depois ela colocou dois dedos nela também, até que senti sua língua passeando pelo meu clitóris. Era uma sensação inexplicável, que me fazia suspirar e gemer como uma doida, ela parecia gostar do que ela estava causando em mim, pois ela chupava com muita vontade e enfiava seus dedos até me fazer gozar. E ela dizia para que eu sentisse meu gosto colocando seus dedos na minha boca para eu chupar, depois me dando um longo beijo na boca. Só que eu queria que ela experimentasse o seu próprio veneno. 


















E a fiz com que ela ficasse de quatro para mim, e me fazendo ter uma visão privilegiada da sua bocetinha lisa e depilada. Então comecei a chupá-la de leve, e dando umas lambidas e a acariciando sua bunda enorme. E quando senti que ela estava a mil, peguei uma bala de Halls preto coloquei na minha boca e continuei a chupá-la, e de vez em quando eu colocava a bala dentro da sua boceta que a fazia ter contrações deliciosas que faziam com que eu enfiasse toda a minha língua dentro da sua gruta. Então ela começou a gemer e rebolar na minha boca, sussurrando coisas sem nexos e se contorcia de prazer. Eu comecei a estocá-la, com meus dedos, e com minha língua, e ela disse que nunca imaginava que eu iria fazer tudo aquilo com ela. E me fez enlouquecer me chamando de cadelinha safada. Então eu dei um tapa na sua bunda que deixou a marca da minha mão, o que ela adorou. E adorou mais ainda quando disse que ela era minha puta vadia, e muito gostosa. Aquilo foi o suficiente para que ela jorrasse todo seu mel na minha boca, chegando a um orgasmo alucinante. Aí percebi que minha deliciosa amiga estava saciada, e eu também. Então fomos tomar um banho de verdade. Quando acabamos nosso banho já secas fomos comer alguma coisa na cozinha e logo sua mãe e sua irmã chegou e Lili me apresentou a elas e conversamos mais por alguns minutos e eu percebi que a sua irmã me olhava com um sorriso um tanto quanto estranho, mas deixei para lá e subimos novamente para o seu quarto e ela colocou um filme de romance lésbico para nós assistirmos, regado a um bom vinho. Então enquanto bebíamos e assistíamos o filme, perguntei sobre sua irmã, e ela já com uma cara de ciúmes me perguntou qual era meu interesse nela, então ei disse que havia notado um olhar estranho sobre mim que me deixou encabulada, aí ela respondeu que sua irmã tinha acabado de separar e que estava muito carente e por isso ela(Lili) tinha ido passar uns dias com sua irmã e que ela sabia de tudo sobre a gente, então eu perguntei se havia alguma coisa intima entre sua irmã e ela, no que ela sorrindo e me disse que nesses dias que ela teve lá rolou sim uma transa entre as duas. Aí eu abri minha boca espantada e com um pouco de ciúmes também, falei que eu já havia entendido aquele olhar da sua irmã sobre mim e dei uma gargalhada maliciosa, demos um beijo apaixonado e deitamos agarradas e realizadas. Assistimos todo o filme e dormimos até 9 horas do outro dia. Quando acordamos, eu pensei que tinha sonhado com aquela felicidade, mas aos poucos as cenas foram clareando na minha mente e vi que tinha acontecido tudo de verdade mesmo. Ela é uma mulher incrível, capaz de enfeitiçar e fazer perder a noção qualquer pessoa. Então levantamos e eu fui embora para minha casa muito feliz e realizada e com a promessa de não pararmos logo na primeira e foi o que aconteceu pois ficamos juntas por quase 2 anos, até que ela se mudou pra BH, e voltamos com a nossa deliciosa amizade virtual, já faz alguns anos que não a vejo pessoalmente mais já estou providenciando uma viagem até BH para visitá-la. Mais no momento só posso dizer que a adoro muito, e que nunca esquecia e não esquecerei jamais da minha amiga deliciosa.


Foi isso pessoal espero que gostem.












Compartilhar:

O QUE UM SONHO PODE NOS MOSTRAR

Numa noite calma e fria, eu estava deitada em minha cama, mas sem conseguir dormir pensando em uma mulher que eu havia me apaixonado. Sentia meu corpo arder com tanta excitação e eu precisava acordar bem cedo para viajar a trabalho, pois já passavam da meia noite e aquele tesão enorme não me deixava relaxar e dormir. Me virava para todo lado da cama, mas era em vão, pois era só fechar meus olhos que eu via a imagem dessa mulher que desde que a conheci sempre quis tê-la junto de mim. Naquela escuridão do meu quarto, sentia sua presença querendo me possuir, mas mesmo eu a desejando, tentei resistir, pois sabia que aquilo tudo era uma ilusão, sabia que ela infelizmente não poderia estar ali, ao alcance do meu toque. Eu estava totalmente nua embaixo do meu edredom, chegando até sentir seus seios acariciado minhas costas, como se me chamasse para os seus braços, sentia sua respiração no meu pescoço me excitando ainda mais, podia sentir até o seu perfume de fêmea. Eu sabia que tudo aquilo era imaginação da minha cabeça, mas para mim era tão verdadeiro, que eu sentia sua mão acariciar minha nuca, minhas costas, minha cintura e me envolvendo no seu feitiço de me excitar, me dominando totalmente pelos seus encantos. Eu sentia ela mordiscar minha orelha colocando sua língua de leve lá dentro, lambendo e mordendo meu pescoço, me apertando contra seu corpo já arrepiado de tesão. Apesar deu não saber quem era aquela mulher e nem como ela era, eu imaginava alguém que é a minha paixão e eu queria viajar em seus braços, queria me entregar totalmente aquele desejo contido. Ela tocava em meus seios, passando suas mãos carinhosamente nos meus biquinhos duros e doidos para serem sugados pela aquela boca deliciosa. Nossa, como era maravilhoso sentir suas mãos deslizando sobre meus seios, barriga e virilha. Um calor maluco tomava conta de todo meu corpo, meus seios pareciam pulsar, minha boceta estava inundada de tanto prazer, lentamente ela desce com sua boca até minha boceta e sinto sua língua em contato com o meu grelo já duro e ansioso para receber o contato com aquela língua quente e perversa.
Nossa, que sensação deliciosa que provocava aquela língua passando na minha boceta, que já estava ensopada com todo aquele carinho. Depois de alguns minutos de carícias deliciosas, ela trançou suas pernas nas minhas e sua boceta se encaixou perfeitamente junto com a minha. Sua boceta já estava toda melada e começamos a nos esfregar com rapidez, eu já não aguentava mais todo aquele tesão que sentia, pois, essa mulher rodeava meus sonhos mais eróticos. Aí ela me puxou, me virando de costas na cama, me beijou demoradamente, chupou meu pescoço, meus seios e deu mordidas na minha barriga, fazendo carinhos com sua língua deliciosa. Ela voltou a me beijar e senti o gosto da sua saliva em minha boca, gosto esse que sonhei várias vezes. Aí ela desceu novamente com sua boca até minha boceta me chupando deliciosamente. Então senti seus dois dedos penetrarem na minha boceta de uma só vez, o que me levou à loucura, pois eu ansiava por aquele toque. Ela mexia os dedos dentro de mim me fazendo gritar e gemer de prazer.
Senti até um sussurro dela no meu ouvido, dizendo o quanto eu era gostosa, o quanto ela me desejava e o quanto estava excitada de poder me sentir. Aquilo para mim parecia muito real e deixei rolar para ver o que aconteceria no final. Aí ela subiu em cima de mim fazendo um 69 delicioso, eu sentia nitidamente o gosto do seu mel na minha boca, meti minha língua com vontade naquela boceta deliciosa e também meti meus dois dedos no seu cuzinho apertado, fazendo ela rebolar e gemer gostoso, ela fazia a mesma coisa comigo e de repente ela soltou um grito e gozamos juntas. Eu a deitei e comecei a beijar cada parte daquele corpo delicioso, que nem em meus melhores sonhos consegui reproduzir tão bem, desci até a sua boceta e lambuzei minha boca com aquele seu melzinho delicioso e chupei com vontade até fazer ela gozar mais uma vez para mim, aí eu subi e lhe dei um beijo de língua para ela sentir o gosto do seu gozo e voltei até seus seios deliciosos sugando-os. Beijei sua boca novamente, pois nosso beijo se encaixou tão gostoso, que eu não queria parar de beija-la e penetrei meus dedos outra vez na sua boceta faminta, fazendo ela gemer e gritar como uma cachorra no cio, o que fez meu corpo todo se arrepiar. Ela também não deixava por menos e me fodia deliciosamente com seus dedos. Depois que eu estava exausta ela pegou o meu strapon e o colocou, me dando um sorriso perverso, que eu sabia que dali viria alguma coisa deliciosa. Ela mordia e chupava meus seios, enquanto me penetrava devagarinho com aquele cassete, pois ela só queria me provocar. Então comecei a xingar, cravando minhas unhas nela, arranhando suas costas e eu gritava pedindo para ela me foder com força e rápido, pois estava louca de tesão. E como ela era obediente, me colocou de quatro, enfiou aquele pau todo em mim de uma só vez, dei um grito cheio de tesão e ela mordeu minhas costas, me puxou pelos cabelos, me fodendo gostoso e me chamando de sua puta vadia, que aquela noite seria uma delícia. Eu gozei várias vezes e ainda pedia mais e mais, pois desde que a conheci, essa mulher já mexia com a minha libido e meu tesão. Passado algum tempo, ela gozou só me olhar sendo fodida daquela forma e gozando daquele jeito tão delicioso. Depois ela tirou o strapon e fizemos mais um 69 delicioso, para que pudéssemos nos limpar todinhas e quando fomos dormir de conchinha, eu escutei o som do despertador, então acordei com minha cama toda melada e só aí que percebi que tudo aquilo não passava de um sonho maravilhoso.
Me levantei, fui tomar um banho gelado e bati uma siririca pensando naquela mulher sensacional. Sei que ela um dia irá me procurar, pois eu não tenho como encontrá-la, porém, vivemos em lugares distantes, num mundo virtual, mas onde quer que esteja, foi pensando em você que descrevi esse meu sonho que tenho certeza é teu também. Beijos de sua amada 
Compartilhar:

UMA TRANSA INTERNACIONAL

     

Essa história que vou contar aconteceu há mais ou menos 10 anos atrás. Eu tenho uma família linda e apesar de já ter perdido meu pai muito cedo, somos muito unidas. Meu pai faleceu aos 62 anos e minha mãe ainda viva e forte esta 61. Tenho duas irmãs a Lara com 34 anos e Beth com 30. Somos uma família muito aberta para qualquer assunto e desde muito cedo, falar sobre sexo ou qualquer outro assunto em família é completamente normal e é normal eu e minhas irmãs ficarmos nuas perto uma das outras e as vezes até tomarmos banho juntas. Apesar de sermos liberais, sempre ouve respeito entre nós. Eu nunca escondi de minhas irmãs que eu curtia mulheres e elas me entendiam, nós sempre falávamos e ainda falamos sobre os perigos da sexualidade, damos conselhos as outras. Falamos como é importante usar preservativo e essas coisas, que mesmo que transo só com mulheres também deveria usar. Agora vamos à história que é o mais interessante. Há 10 anos meu pai ganhou uma viagem da empresa que ele trabalhava com destino à Roma na Itália e essa viagem seria para a família toda, como naquele ano meus pais faziam 25 anos de casados aproveitamos aquele presente para comemorarmos e nada seria melhor do que comemorar no pais dos meus antepassados. No dia marcado para a nossa viagem, levantamos bem cedo, arrumamos nossas malas e seguimos para o aeroporto, todos estávamos felizes, pois era a nossa primeira viagem para fora do pais, a viagem não foi rápida e quando chegamos fomos direto ao hotel, pois já era noite e estávamos muito cansados, no dia seguinte levantamos, tomamos o nosso café e fomos dar uma volta pela cidade, era uma bela segunda-feira e dia estava irradiante, Lara e eu andávamos sempre juntas admirando as maravilhas de Roma, meus pais pareciam dois adolescentes enamorados, beijavam-se muito e sempre agarradinhos um ao outro, depois de algum tempo passeando, eu e Lara paramos em uma lanchonete para bebermos alguma coisa e meus pais e Beth foram visitar um museu.
Sentamos, fizemos nosso pedido e começamos a conversar alegremente, de repente entrou uma mulher que me chamou a atenção pela sua beleza estonteante, ela sentou em uma mesma de frente da nossa e na posição que eu estava sentada eu a via perfeitamente, num dado momento olhei para ela e percebi que ela também me olhava, depois de uns 30 minutos daquela paquera e um jogo de sedução. A mulher se levantou e veio em direção da nossa mesa, nos cumprimentou em um português correto, foi aí que percebi que ela também era brasileira, ela se sentou, nos apresentando, dizendo que seu nome era Raquel e que há 2 anos morava na Itália, papo vai até que ela disse que precisaria ir embora, mas se quiséssemos poderíamos encontra-la a noite em uma boate próximo dali e me deu o endereço, se despediu e foi embora, nós tambem saímos e fomos encontrar nossos pais e a Beth, passeamos mais um pouco pelo centro de Roma e voltamos ao hotel. Quando a noite chegou eu disse para Lara que gostaria de conhecer a Boate que a Raquel trabalhava, ela então me olhou com uma cara que conhecia muito bem, deu um sorriso malicioso, concordando num sinal com a cabeça, nossos pais nos chamaram para irmos ao restaurante jantar, e durante o jantar eu disse que iria sair com a Lara e a Beth para conhecermos a noite italiana e para disfarçar convidei meus pais para irem com a gente, mas sabendo que eles não iriam, para minha surpresa Beth tambem disse que não estava a fim de sair, pois ela estava com dor de cabeça. Então logo após o jantar eu e Lara pegamos um taxi e seguimos para a Boate, chegando lá encontramos a Raquel que estava mais linda ainda do que quando nós a conhecemos e quando ela me viu veio correndo ao meu encontro. Trocamos beijos no rosto e ela nos levou até uma mesa que já estava reservada, sentamos e logo veio uma garçonete e nos colocou na mesa uma cerveja e uma garrafa de whisky com os respectivos copos. Iniciamos uma conversa bastante animada, ela nos contou que havia ido para a Itália com um namorado que conheceu no Brasil, mas que em 2 meses ela descobriu que fora enganada, pois o tal namorado só queria se aproveitar dela para traficar drogas e se prostituindo, ela então saiu fora, mas como não tinha dinheiro para voltar, saiu a procura de emprego que por sorte encontrou aquela boate, onde começou de garçonete, mas naquele momento era dançarina de pole dance. Depois de um tempo ela disse que era a hora da sua apresentação, mas que quando terminasse ela voltaria para a nossa mesa, durante a sua apresentação e fiquei admirando como ela era linda, assim que terminou ela voltou para a mesa e disse se nós queríamos continuar a nossa conversa no seu apartamento, olhei para a Lara e ela me disse que se eu quisesse poderia ir, pois ela iria para o hotel, pois estava com dor de cabeça, como o hotel ficava na mesma rua do apartamento de Raquel, ela disse para nós entrarmos em seu carro que deixaria Lara no hotel e assim foi feito. Chegando no seu apartamento, ela disse para me sentar no sofá que ela iria preparar um drink para nós, quando voltou ela colocou uma garrafa de cobre a mesa de centro, me entregou uma taça e colocou um filme de lésbicas para assistirmos, após um tempo ela me falou que seria melhor pararmos de assistir aquele filme, pois ela já estava molhadinha e com vontade de me pegar, eu olhei firme para ela e disse, porque ela ainda não havia me pegado, pois eu já estava me segurando no sofá de tanto tesão, Raquel então se aproximou de minha, já me acariciando e me beijando como eu nunca havia sido beijada, suas caricias e seus beijos, foi me deixando ainda mais excitada, meu corpo pegava fogo de tanto tesão, fechei meus olhos e me entreguei totalmente à aquela mulher deliciosa. 
 Então ela desceu com sua boca macia e começou a beijar e a chupar meus seios, passando a língua nos meus biquinhos que já estavam rígidos, depois como uma gata faminta o abocanhou e sugou com bastante força que me fazia contorcer e vibrar de tesão, ai ela foi descendo beijando minha barriga até chegar nas minhas coxas, eu forçava meu corpo pra cima, querendo que ela me engolisse toda, então com minhas mãos agarrei em seus cabelos forçando sua cabeça para o meio das minhas pernas e ela beijou e lambeu a boceta com muita vontade, fazendo com que a ponta da sua língua pressionava a entrada como se quisesse me deflorar, depois de alguns minutos, ela pediu para que eu ficasse de costas para ela, eu então me deitei de bruços e ela começou a beijar minha nuca, passando sua língua de leve, beijando minhas costas e foi deslizando até a minha bunda beijando-a de um lado para outro, abriu bem as minhas pernas e começou a lamber a minha boceta começando em baixo e indo até porta do meu cusinho e o beijou enfiando sua língua toda dentro dele, nossa aquilo foi o ápice para mim. Senti que um orgasmo louco estava próximo de explodir dentro de mim, fiquei em convulsões e ela ia com sua língua me lambendo, começando na minha boceta até o meu cuzinho, depois que eu gozei horrores, ela me fez deitar com a minha cabeça entre seus seios e falou para dormirmos, pois ela estava cansada que no dia seguinte teríamos mito mais, eu dormi ali mesmo abraçada a ela, pois tambem estava muito cansada.
Logo que amanheceu acordei assustada sentindo uma coisa molhada na minha boca, me despertei e vi Raquel em cima de mim, me beijando deliciosamente. Levantamos, fomos tomar um banho, depois que terminamos ela me deu um beijo enfiando a língua na minha boca e ficou chupando a minha língua, aquilo e enlouquecia, então desci com a minha boca e abocanhei seus e comecei a chupa-los, e os sugando com força, mas ela queria mais e segurando em meus cabelos, forçou a minha cabeça para baixo para que eu beijasse sua barriga, eu desci e comecei a beijar e a lamber, chegando até a sua boceta lisinha e saborosa, até que deitamos e fizemos um 69 maravilhoso até que explodimos num orgasmos intenso. Me levantei tomei outro banho rápido, dei-lhe um beijo demorado e fui embora, indo para o hotel, eu queria chegar lá antes que meus pais acordassem, pois assim eu não precisaria dar explicações, e assim aconteceu a minha primeira transa em solo italiano, aguardem que terá muito mais. 
Se gostarem comentem. 



Compartilhar:

4 de janeiro de 2019

Loucuras

Quero vc, sinto tua presença invisível,
Teu cheiro que exala no ar, inundando o quarto, cada peça da casa.
 Procuro-te, mas tu ñ estás. Fico imaginando teus toques, teus lábios nos meus. Teus beijos quentes. Abro os olhos. Teu corpo está ausente. Ñ sei aonde estás, mas meus pensamentos estão em ti. Busco te. Meu corpo necessita de vc, dos seus carinhos.
O desejo a cada segundo aumenta. A vontade de vc me deixa louca. Ah! Minha querida. Que vontade de viajar pela tua língua, vontade de beijar te por inteira. Cada pedacinho do teu corpo. Quero com as pontas dos dedos te acariciar, com a boca deixar sua pele arrepiada.
Quero te ter assim, nua, toda despida pra mim. E num minuto de entrega ouvir teus gemidos. Quero teu corpo se contorcendo no prazer total do encontro de nossos sexos. Numa carícia louca.
No gozo de nossos desejos.
Na descoberta da alma. Quero vc.... Ñ a sua ausência....Quero vc
....💕❤

Eu Simplesmente

Teus desejos, tuas fantasias deixam me
Alucinada de tesão.
 O seu olhar, convidativo me deixa toda molhada.
Essa cara de safada. Sei bem o que fazer.
 Tuas mãos me puxam para cima de ti, onde cavalgo feito louca, nossos desejos se misturam. Vc goza. Seu corpo relaxa. Mas a minha fome de vc está querendo te devorar. Passo a língua pelo teu pescoço, descendo até seus seios. Mordo seus mamilos durinhos. Beijo novamente tua boca, mas agora com voracidade.
  tocando-te, entre gemidos vc fala palavrões. E implora por mais, e nos acariciando, o tesão vai aumentando,   gemidos, palavras. O gozo quase chegando, coloco vc de quatro intensificando cada  vez mais os movimentos, aumentando o ritmo. O cheiro de sexo exala pelos corpos sedentos. Nos lambuzamos com o gozo que escorria pela nossas pernas, e com chupões, mordidas e beijos, continuei a te devorar. Mas com movimentos lentos. Vou em um ritmo cadenciado. Hora devagar. Outra rápido,
Forte. Devagar com estocadas fortes.
 Vc geme, sussurra, querendo mais. Vc anseia pelo prazer, acelero os movimentos, seus gemidos são deliciosos. Gozamos. Estamos exaustas. Sorrimos. Aconchego te em meus braços, onde acabas dormindo  tranquilamente. 💕❤





By JaneCanhete
Compartilhar:

9 de dezembro de 2018

Amor, Desejos e Paixão

Quando te vejo a vontade é de ñ pedir licença, e simplesmente rasgar tua roupa e fazer o que à muito tempo desejo. 
Quero beijar....Morder com vontade.... com prazer....
Sem pudor.... Quero sentir teus desejos. Quero sentir teu sabor.
Quero seu gozo em minha boca. 
Quero vc rebolando em minha língua, com gemidos.... Com palavrões....
O seu.... o meu....o nosso gozo....Nosso cheiro de sexo misturados....incendeiam
Nossos desejos devassos....proibidos 
Quero chupar seus seios com força, morder seu corpo, decifrar com a língua seus arrepios.
Quero devorar te por inteira. Quero te totalmente nua de corpo e alma. 
Vem....Quero vc....Vem....❤💞

Dentre todas as coisas que poderia te dar te dou meu tempo. Nada nessa vida é tão precioso....
   O tempo é algo que ñ se deve desperdiçar.
    Com meu tempo arrancarei sua vergonha, tomarei conta da sua nudez, serei seu cobertor.... 
Tenha calma, cada curva, cada estria do seu corpo é único e isso há faz especial.
  Farei vc, sentir a minha boca em seus seios e meus dedos dedilharem seus lábios íntimos profundamente....
  Para mim sim, o que importa....É matar minha saudade do seu jeito único, seu sotaque e o cheiro da sua pele....
   O teu corpo é apenas uma desculpa para te chegar à alma, usarei minha habilidade de sedução até ser a única dona.... A única que chegou em sua alma....
  Beijarei sempre cada canto da tua pele, ela é meu portal.
Prometo me apaixonar todos os dias por vc, mesmo nos dias que estiver de TPM.....
    Beijarei seus ombros subindo do pescoço até sua boca que descerei percorrendo minha língua por suas areolas....sua barriga e afins....
  Só vc será dona do meu tempo....❤💞


Sentia o desejo
Transbordando no olhar
A boca murmurando poesia
Enquanto descia
Pela pele queimando
Salivando vontades
Gostos
Cheiros
Boca vadia
Arrancando gemidos
Gingados.
Corpo
Ansiando toques
Vibrando
Ao calor de suas mãos
Percorrendo
Espaços macios
Recantos escondidos
Proibidos aos olhos
Até que se mostrem
Em meio ao delírio
Misturados ao doce sabor do querer
Que sem se conter
Explora e explode em tesão....❤💞

KG Kati. Katia Gobbi




By JaneCanhete
Compartilhar:

21 de novembro de 2018

Te Quero

Quero-te, sinto tua presença invisível,
Teu cheiro que exala no ar. Procuro-te, mas tu não estás.
Aguardo o momento,
Teu corpo está ausente,
Mas, minha mente está em ti, sempre presente, Buscando-te, necessitando-te,
Desejando-te, a cada segundo. Vontade louca. Desejo explícito. Vontade de viajar pela tua língua,
Pela ponta dos teus dedos. Te ter assim, e, num minuto a
entrega. O prazer absoluto no encontro do corpo 
Na descoberta da alma. Quero vc....❤💕

Eu Simplesmente

Teus desejos, me deixam em êxtase. 
O seu olhar, convida-me a te amar. Meu corpo te deseja. Tuas mãos me puxam para cima de ti, onde cavalgo feito louca, desejando te possuír. Passo a língua pelo teu sexo. Chupo com muita fome. Vc ñ demora, e goza. Seu corpo mole em cima da cama parece estar saciada.
Ah! Querida....Já a minha fome de ti ainda não. Acariciei teus seios, mordi seus mamilos. Voltei então à beija-la vorazmente, tocando-te, e acariciando todo teu corpo. Os teus  gemidos ecoavam pelo quarto. O gozo quase chegando novamente, intensifiquei cada vez mais os movimentos, aumentando o tesão que exalava pelo nosso corpo sedento. Chupei teu sexo, dei mordidas nos teus lábios sequiosos pelos meus beijos, segurei teus cabelos por trás, mordi teu pescoço, abri tuas pernas e te penetrei com violência, vc gritou. Abafei teus gemidos com a mão e te penetrei novamente com força, completando teu corpo cheio de desejos.
 Vc geme, grita, sussurra querendo mais. Vc anseia pelo prazer, acelero os movimentos, vc geme deliciosamente lambuzando-me com seu gozo, estamos exaustas, aconchego te em meus braços, onde dormes tranquilamente....❤💕

By JaneCanhete
Compartilhar:

20 de outubro de 2018

O FINAL DE SEMANA DA ELEIÇÃO

 Isso aconteceu nesse feriado de eleição, como a maioria dos brasileiros e eu não estava com nenhum tesão em votar para ninguém, mas também, não tinha programado nada nesse final de semana. Até de que na sexta feira a Joyce (minha nova vizinha) me ligou dizendo que seus pais iriam viajar ela iria para o sítio da sua família que fica em uma cidade há 100 km da nossa e que iria sozinha, então perguntou se eu gostaria de ir com ela, rapidamente eu disse que sim, pois eu havia acabado de pensar em viajar, já que não queria votar. Então ficou decidido que iríamos para o sítio no sábado de manhã. Como a Joyce tinha acabado de comprar um carro novo, ela queria estrear ele nessa viagem. Então, no sábado de manhãzinha, acordei, tomei um delicioso banho, me vesti, arrumei minha bolsa, tomei meu café da manhã e fiquei aguardando-a chegar para irmos ao sítio. Não passou muito tempo eu a ouvi tocar a buzina em frente ao meu portão, então sai correndo, entrei no seu carro e seguimos nossa viagem que demoraria mais ou menos uma hora, no caminho ouvimos músicas, conversamos e demos muitas risadas a viajem inteira, antes de chegarmos paramos num supermercado no centro da cidade para comprar algumas coisas para o fim de semana e seguimos viajem, chegando no sítio a Joyce foi até a casa do vizinho pegar a chave da casa do sítio. O sítio é cercado por uma floresta linda, e a casa é cercada de muro e um pouco afastada da estrada então teríamos bastante privacidade. Pegamos a chave e abrimos a casa, a Joyce ligou o som, pegou umas latinhas de cerveja e fizemos uma limpeza geral, pois parecia que há muito tempo que ninguém ia lá, assim que terminamos, cada uma de nós já havíamos tomado três latinhas, então jogamos as vassouras de lado e começamos a pular, dançar no meio da sala. Quando acabou a música fomos descarregar o restante das coisas do carro para podermos começar a fazer o almoço, pois já era quase meio dia. Depois que almoçamos a Joyce disse que me levaria para conhecer as belezas do sítio, então eu vesti um shortinho curto e um top, e a Joyce um vestido também curto e soltinho, logo saímos caminhando pela mata, até que chegamos em um lago com uma cachoeira não muito alta, mas com água cristalina e pedras onde dava para deitar, fomos até lá de mãos dadas, pulando e dando risadas. Eu fiquei admirada com a beleza daquele lugar disse que não iria embora sem antes tomar um banho naquelas águas. Como eu já estava com a calcinha do biquíni por baixo, foi só tirar o short e pular na água, dei um mergulho e quando voltei tive uma surpresa, pois vi a Joyce totalmente nua se preparando para entrar na água, quando ela entrou, veio para o meu lado me dando um beijo delicioso e suas mãos acariciaram minha buceta embaixo d’água, confesso que me arrepiei todinha. Depois de algum tempo nadando e nos acariciando, nós fomos até uma pedra e deitamos e Joyce pegou o óleo que estava em sua bolsa, colocou um pouco em suas mãos e começou a me massagear levemente, depois ela tirou o meu top começando a massagear meus seios e nisso meus biquinhos já estavam rígidos, ela continuou a massagem pelo meu corpo até chegar na minha buceta, que naquele momento já estava encharcada, pois o meu tesão era demais. Bem devagar ela tirou a minha calcinha continuando a massagem nas minhas coxas, ela abriu um pouco minhas pernas, se abaixou começando passar sua língua de leve em volta da minha buceta, ela foi lambendo meu corpo até chegar na minha boca e me deu um longo beijo fazendo que sua língua sugasse forte a minha, eu só gemia de prazer, ela novamente foi descendo até meus seios e os chupou deliciosamente até deixar os dois bem vermelhos, depois desceu até meu umbigo passando sua língua em volta dele, me fazendo contorcer de prazer, aí foi descendo mais um pouco até chegar na minha grutinha novamente, ela foi lambendo minhas coxas, mas eu queria muito mais e peguei em sua cabeça e a forcei contra a minha buceta que já estava piscando de tanta vontade, ela entendendo o recado começou a lamber devagarzinho, então eu agarrei seus cabelos com força dizendo para que ela fosse a minha vadia e me lambesse com toda vontade, pois naquele momento eu me sentia como a sua puta safada e puxei seu rosto contra a minha buceta novamente fazendo que ela quase entrasse dentro de mim. 
Depois de um tempo sendo chupada por aquela mulher deliciosa, eu explodi num gozo delicioso, como já eram quase 15 horas, saímos da água e fomos para casa arrumar alguma coisa pra comer, pois estávamos famintas. Chegamos na casa, colocamos nosso almoço no fogão para esquentar, pois nós havíamos comprado na cidade, abrimos uma cerveja e ficamos conversando, até que o almoço ficou pronto, depois que almoçamos, fomos para o quarto, deitamos nós duas na mesma cama e continuamos a falar de nós, até que dormimos abraçadas, depois de algumas horas acordei e vi que já estava escurecendo, então me levantei, fui até o banheiro tomar banho, só que eu não fechei a porta, de repente, quando olho vi a Joyce em pé tirando suas roupas, logo ela entrou embaixo do chuveiro comigo, começamos a nos esfregar uma na outra e logo rolou um demorado beijo na boca, a partir desse momento o nosso tesão ficou incontrolável gozamos ali mesmo, pegamos a toalha, nos secamos e fomos direto para o quarto, eu coloquei um filme pornô lésbico que havia levado e deitamos nós duas na cama, mal o filme começou e nós duas já estávamos nos masturbando uma na outra, só que de repente o celular da Joyce tocou, ela atendeu e era uma de suas amigas dizendo que precisava muito falar com ela, Joyce então disse que estava no sítio, mas se ela quisesse poderia ir até lá para conversar. Por alguns minutos sua amiga ficou em dúvida, mas por insistência da Joyce ela concordou dizendo que em 30 minutos estaria no sítio, então a Joyce desligou o telefone e voltamos às nossas brincadeiras, quando ela deitou eu abri bem as suas pernas e me deitei em cima dela e ficamos esfregando nossas bucetas uma na outra sem parar de nos beijar, aí desci um pouco minha boca e abocanhei seus seios lindos, ela também fez o mesmo nos meus seios, depois de alguns minutos no esfregando invertemos nossa posição e coloquei minha buceta na sua cara rebolando feito doida, então comecei a chupar a sua deliciosamente, nossa que delicia que estava aquele meia nove, não demorou muito e acabamos gozando as duas uma no rosto da outra. Então fomos tomar um banho rápido, pois a sua amiga estava pra chegar, sentamos na cama e ficamos bebendo cerveja para esperar sua amiga, confesso que fiquei um pouco chateada com a ideia de ter outra pessoa no sítio, pois iria atrapalhar meu fim de semana que parecia ser maravilhoso, Joyce percebendo que eu estava diferente, se aproximou de mim, me dando um beijo e disse para que eu não me preocupasse com a sua amiga, pois ela (Joyce) só insistiu pra que sua amiga fosse pra lá, porque uma vez em suas conversas a sua amiga lhe falou que tinha muita vontade de transar com uma mulher, mas que por elas serem grandes amigas Joyce não fez nada, mas que naquele fim de semana ela teve a ideia de satisfazer a vontade dessa sua amiga, naquele momento eu fiquei aliviada, pois se com uma já estava bom, então com duas seria o máximo do prazer.
         
     Então continuamos a assistir ao filme, em poucos minutos o nosso tesão começou a se ascender novamente, mas nós não podíamos fazer nada até que a sua amiga chegasse e concordasse a se juntar a nós, depois de alguns minutos ela chegou, Joyce me apresentou a ela, dizendo que seu nome é Joana, mas que todos a chamavam de Jô, então fomos para a sala, sentamos no sofá e começamos a tomar umas cerveja e conversar, depois de pouco mais 1 hora, nós três já estávamos bem animadas por causa das cervejas e whisky que bebemos, nós falávamos de tudo, inclusive sobre os nossos fetiches, foi nesse momento que Joyce perguntou para a Jô, se ela ainda estava afim de transar com uma mulher, eu percebi que o rosto da Jõ tinha ruborizado de vergonha, talvez de mim, pois acabávamos de nos conhecermos, então eu disse a ela que ficasse tranquila, pois o que conversássemos não sairia dali, ela então me pereceu se acalmar e voltamos ao nosso papo que foi ficando cada vez mais picante, depois de mais algumas cervejas o clima foi esquentando e o tesão aumentando cada vez mais, eu e a Joyce estávamos vestidas somente de camiseta, sem calcinha, então pedimos para a Jô ficar à vontade e tirasse sua roupa também, sem demora ela nos atendeu ficando somente com a sua camiseta, nós já estávamos bem altas devido as cervejas, nós 3 ficamos conversando por mais alguns minutos, mas eu não conseguia tirar meus olhos daquelas morenas lindíssimas, nós trocávamos olhares maliciosos, até que num certo momento da conversa eu me aproximei de Jô e comecei a beijar aquela boca suculenta, passei a minha língua nos seus lábios, beijei seu queixo, o pescoço, fazendo que ela começasse a gemer, eu dava mordidas na nuca, e ela sussurrava de tesão. Fui tirando sua camiseta devagar e beijei seus seios redondos e duros, aquele clima de tesão era muito grande, foi então que Joyce se aproximou, ficando entre eu e a Jô, ficamos as três nos beijando e nos chupando igual gatas no cio, estávamos com um tesão tão grande que não conseguíamos nos dominar, fazíamos tudo que nosso corpo pedia, então fomos para o quarto, deitamos na cama, então eu e a Joyce abrimos as pernas da Jô, nossa como a sua buceta era linda e apetitosa, bem depilada e apertada, percebi que ela já estava toda molhadinha, pronta para ser chupada e eu não resisti e chupei aquela buceta, chupei todo o seu grelinho que estava sensível e pulsando de tanto tesão, enquanto eu chupava a buceta da Jô, Joyce abocanhava os seus seios com toda força, a Joyce parecia uma gata faminta mamando os seios da Jô, nossa estava uma delícia ver a Jô deitada com as pernas abertas para mim enquanto Joyce chupava seus seios, a Jô gemia alto pedindo para eu continuar chupando a sua buceta, mas eu queria mais, então meti meu dedo no seu cuzinho enquanto chupava aquela buceta com toda a minha força, até que ela deu um grito e gozou gostoso na minha boca, depois de alguns minutos a Jô disse que era a vez de sentir as nossas línguas e nossos dedos, estão Joyce deitou de pernas abertas e a Jô pediu para que quando ela tivesse chupando a buceta da Joyce eu enfiasse meus dedos na sua buceta, mas fiz além do que ela me pediu, pois quando ela se posicionou de quatro para chupar a buceta da Joyce, eu me levantei, fui até a minha bolsa, peguei me strapon que havia levado, o coloquei e voltei para a cama, percebi que a Jô estava distraída e alucinada chupando e enfiando sua língua toda na buceta da Joyce de uma forma tão gostosa, que eu vendo aquilo não resisti com tanto tesão que sentia, pois naquela posição que a Jô estava eu a via chupando e ainda de quatro rebolando para mim, ai eu não perdi tempo, me aproximei devagar e meti aquele cacete de silicone dentro da sua buceta, Jô deu um grito tão gostoso, dizendo para eu meter com mais força e rapidez, pois ela gostava e precisava daquilo, eu enfiava com toda vontade fazendo movimentos de um vai e vem frenético, ficamos assim por alguns longos minutos, eram muitos gemidos e sussurros de prazer, até que nós três demos um grito quase ao mesmo tempo e explodimos num orgasmo delicioso. 
Caímos as três na cama, como se estivéssemos desmaiadas, pois tanto era o nosso cansaço e prazer, depois de alguns minutos, levantamos e fomos as três tomar um banho juntas, depois que saímos do banho, voltamos para a cama e dormimos abraçadas e acordamos por volta de 9 horas da manhã do domingo. Nos levantamos, tomamos nosso café e fomos para a piscina, pois o dia estava com um sol maravilhoso, depois de nadarmos um pouco, saímos da água, nos deitamos ali mesmo sobre as toalhas e ficamos conversando animadas, até que Jô começou a dizer que ela jamais teve uma noite de prazer com o seu marido, igual àquela noite que tivera comigo e a Joyce, então Joyce para pôr mais fogo naquela conversa disse, que tal nos recomeçássemos onde paramos, nós nos olhamos com cara de safadas e demos gargalhadas, então fui até o quarto, peguei o strapon e voltei para onde elas estavam. Joyce foi logo vestindo o strapon e se sentou numa cadeira, então eu e a Jô começamos a chupar aquele pau como se fosse de verdade, nós dividíamos aquela pica de borracha e alternávamos as chupadas, Joyce delirava de tesão vendo duas bocas famintas chupando seu pau, depois de alguns minutos Joyce disse para que ficássemos de quatro, pois ela queria foder nós duas de uma só vez, então nos posicionamos e Joyce começou a nos foder deliciosamente, enquanto eu e a Jô beijávamos e chupávamos os seios uma da outra eu comecei a gemer alto, pois já estava descontrolada, comecei a falar putarias, pedindo para que Joyce fodesse mais em mim e enfiasse aquela rola todinha dentro mim, que arrombasse minha buceta, depois de ouvir isso, Joyce me puxou pelos cabelos e passou a meter forte na minha buceta, e a Jô entrou em baixo de mim, indo com a sua cabeça onde a minha boceta estava sendo fodida pela Joyce e começou a me chupar também e as vezes chupava aquela pica de silicone, eu também não perdi tempo e ataquei com vontade a buceta da Jô, ficamos nos revezando as posições por algum tempo até que caímos exaustas no chão de tantos orgasmos que tivemos. Já descansadas nadamos mais um pouco e fomos preparar o nosso almoço, depois que almoçamos, nos deitamos e dormimos o resto da tarde, depois acordamos, nos arrumamos e voltamos para as nossas realidades, mas prometendo repetir tudo novamente, sempre que sentíssemos vontade.

E foi assim que passei um final de semana maravilhoso com duas mulheres deliciosas.
Compartilhar:

Translate

Redes Sociais

Icon Icon instagram

Contador da visistas



Anuciantes

Amigos do Face

Marcadores

Postagem em destaque

Super Séries